segunda-feira, 4 de dezembro de 2006

NÃO


Cinzenta acordou hoje a cidade...

Vento, chuva...

O habitual..........

Acordo, banhada em suores frios....

Tento lembrar-me do que me ensinaram sobre a respiração no yoga....

E controlo-me....

Enrosco-me mais nos cobertores,

abafo o corpo no calor que ele próprio gerou,

tento restabelecer a sintonia........

Para afastar um fantasma do passado que,
meus sonhos insiste em invadir......

Sem autorização....bem-vindo não é.......

Fecho os olhos e inspiro fundo..........

"Dizer não é também um acto de amor" –

a frase/mantra enrola-se, explica-se, espalha-se.......

Quando o telemóvel fez buzz para me acordar,

"não" ao fantasma tinha eu já dito........

Lastimava apenas que não fosse a tua voz a acordar-me.......

9 comentários:

angel bar disse...

"Dizer não é também um acto de amor" . Amor para com nós próprios e que muitas vezes nos esquecemos... Um beijinho

Anónimo disse...

Em dias assim gosto de ficar enroladinha em meu edredon e com certeza afastaria todos os fantasmas que pudessem por ventura me perturbar o sossego.

Beijos sossegados.

Anónimo disse...

Conheço esses fantasmas que nos invadem, sobretudo em noites frias e de solidão! Se um edredon não chegar arranja mais um...desde que mantenha um pouco mais longe o desconforto da ausência!
bjs e boa semana

DE PROPOSITO disse...

'Lastimava apenas que não fosse a tua voz a acordar-me.......'.
___________________
A voz, a tua voz, a voz desejada. Só que a voz que para nós hoje é uma doçura, pode não o ser amanhã. Por isso a voz que tu desejavas, deveria ser uma voz idílica, uma voz que zumbisse aos teus ouvidos como sons celestiais.
_E quem sabe se a voz que te acordou não seria essa que faria a diferença. às vezes o que não é, é.
Fica bem.
Um beijinho para ti.
Manuel

poemusicas disse...

Acordaste para a vida. Esse inspirar fundo, reflete uma descoberta longe, como um faro de que o dia será, como foi, delicoso, ainda por cima acordando sendo chamada por quem fostes.

Um Beijo

Naeno

juka disse...

Só ao tempo cabe a tarefa de tornar as então realidades, em fantasmas!

Não queiramos antepormo-nos a ELE.

Beijo grande.

amita disse...

Olá amiga
Um despertar que um segundo vestiu a espera. Com este tempo não apetece sair do ninho apesar dos 15 graus lá fora.
Com carinho deixa-te um bjo esta tua amiga pelas interrupções silenciada.
E uma flor para que o dia te sorria sempre

Alexandre disse...

Às vezes aparecem uns fantasmas de voz doce... mas infelizmente esses são raros...os que andam por aí são os maus fantasmas que nos perturbam o pensamento, que nos massacram nos sonhos e nos tiram a serenidade...

Mas uma mantinha acolhedora e um local quentinho fazem milagres... e espantam os fantasmas...

Pierrot disse...

Quem porfia sempre alcança Marta.
Espanta esses fantasmas e desliga os telemoveis pois amanha é feriado e sempre podes ficar no quentinho a ver a chuva.
Bjos daqui
Eugénio