sexta-feira, 2 de setembro de 2005

VAMOS VOAR???


Sempre a voar em círculos, cada vez mais baixo, a gaivota acaba por “fazer uma aterragem” forçada no jardim.
Não fecha as asas, o bico está entreaberto e nos olhos lê-se desespero.
Está confusa, está perdida – não sabe para que lado fica o mar e quero desesperadamente gritar-lhe que se sobrevoar aqueles telhados, encontrará o rio.
Se seguir o rio, este levá-lo-á até ao mar e aí, encontrará um penhasco alto, onde poderá descansar da sua aventura por esta selva de betão.
Mas a gaivota afasta-se, deixa-me sozinha e tudo o que eu lhe queria dizer era que, também aqui nesta selva de betão, nos perdemos, ficamos confusos e desesperamos.
Por vezes, não voltamos a “sobrevoar” o mar – ficamos escravos do nosso desespero, da dor e da desilusão.
Mas, nem tu nem eu vamos cair nessa armadilha que a vida pode preparar e juntas, vamos sempre sobrevoar o mar, deixar que ele nos restitua as forças e a moral!
Vamos????

1 comentário:

Junior Chao disse...

INvadindo sua página, pude observar o alto grau de sensibilidade que vc proporciona ao leitor, numa visão intimista e, ao mesmo tempo, cotidiana.
Lindos textos,de verdade.
Satisfação
juniorchao@hotmail.com