quinta-feira, 29 de setembro de 2005

CAVALO DE TRÓIA


O meu passeio pelas nuvens continua a ser muito agradável, mas não é real!
Sei que assim é, mas continuo a iludir-me!
No fundo, sei que me refugio nas nuvens, porque me sinto como a Helena de Tróia.
Usada como desculpa para uma guerra que não é minha,
enganada porque há segredos que não são partilhados,
um destino incerto, à mercê de quem é mais forte!
Procuro respostas nos jornais, falo com amigos e só fico com promessas.
Escondo angústias; não mostro o quão preocupada estou e dou azo a más interpretações.
Porque há amigos com letra A e outros que não merecem tal título!
E nunca se sabe onde o meu Cavalo de Tróia estará escondido.
Já tive um Cavalo de Tróia,
mas não sei se desafiei novamente os Deuses e eles me preparam uma nova armadilha.
Por isso, deixem-me passear, calmamente pelas nuvens –
os Deuses avisar-me-ão quando devo descer à Terra e misturar-me novamente com a multidão!
Com os bem-amados, os mal-amados e sem amor algum!

Sem comentários: