sexta-feira, 15 de abril de 2005

PALAVRAS E DESTINO

Às vezes, gostaria de trocar de lugar contigo, “Menina Nua da Praça”.
Estás aí, sentada nesse pedestal e a única coisa que te poderá incomodar será o voar das pombas.
É tão lindo ver as pombas voarem ou beberem água – acho repousante e fico curiosa ao pensar nos segredos que guardas - tragédias, choros, gritos de alegria e de angústia.
A verdade, Menina Nua da Praça”, é que eu sou “transparente” e não consigo esconder o que me vai na alma.
Por isso, é que estou a ter estes problemas todos com alguém, que nem meu amigo é!
Que se comporta como um menino grande e se diverte a provocar-me!
Talvez, de facto a culpa seja minha, mas descer de nível e ir ao encontro do dele, é uma aberração – é ir contra a raiz do meu ser!
Estarei errada?
Novamente?
Afinal de contas, quem é que controla a minha vida?
Não serei eu?
Por isso, ninguém me pode obrigar a gostar do que eu realmente não gosto!
Mesmo que me considerem “uma idiotazinha”, “uma coitadinha
”!

1 comentário:

Betty Branco Martins disse...

Olá Marta,

Numa visita à Carmem, li o teu Post, e vim fazer uma visita, ler-te um pouco.

Estou a gostar. E devo dizer-te que todos nós somos senhores do nosso destino, dizer NÃO!!! quando é não e dizer SIM!!! quando desejamos.

Bom Fim de Semana

Um beijo

Betty