sexta-feira, 8 de abril de 2005

COM ARTE

Perguntaram-me, se eu pudesse voltar atrás no tempo se modificaria alguma coisa!
Não gosto muito deste tipo de pergunta; dá azo a que se pense nos nossos ressentimentos, na nossa amargura, no nosso desespero e infelicidade!
Há pessoas que nem respondem, que acham isso um disparate, mas eu fui obrigada a olhar para dentro de mim e por isso, respeito a pergunta e a pessoa que ma faz!
Neste momento, tenho que ser sincera – no geral, não modificava nada.
Estou mais feliz hoje do que há 3 anos – não é que tenha esquecido a culpa e o remorso, mas acho que consegui resolver o que provocou a avalanche de sentimentos negativos.
Porque é disso que se trata – de sentimentos negativos e de pessoas que destabilizam a nossa vida de tal forma que nos arrastam nesse turbilhão de dor e confusão.
Estou a aprender a “envelhecer” com arte – e sobretudo, tentar ser feliz para não me deixar “aprisionar” como a minha mãe e arrastar-me numa velhice tão sofrida, tão agressiva.
Talvez não esteja a ser justa com a minha mãe; talvez devesse compreender um pouco mais o ponto de vista dela, mas há muito que ela se trancou num castelo e levantou a ponte levadiça!
Não é que eu não penetre no castelo, mas às vezes, nem o sol nem o mundo ali entra!

1 comentário:

Carmem L Vilanova disse...

Há pessoas que realmente sao assim, Marta amiga, e nao se pode compreender, há que ao menos respeitar, principalmente quando se trata da nossa mae, pessoa que merece respeito mais do que qualquer outra, pelo fato único de ela mesma ter um pouco de Deus dentro dela, vê que os homens, por exemplo, nao tem o dom de "criar" um ser humano dentro de si... as maes sim, e isso faz delas um ser especial!
Quanto ao que falas sobre que estás mais feliz que há 3 anos atrás, nao sei como estivestes há 3 anos, mas com certeza o fato de que te sintas mais feliz, é, sem dúvida, algo maravilhoso!
Fica bem, querida amiga!
Desde aqui envio-te um beijo de bom fim de semana!