sexta-feira, 28 de janeiro de 2005

O QUE DEVO OU NÃO

Tão mal me conheces e queres tu dar-me lições de comportamento?
O meu silêncio enerva-te?
Lamento dizer-to, mas o problema é teu - nunca me soubeste cativar!
Nunca procuraste saber quem eu sou na realidade, nunca tentaste compreender a essência do meu ser!
Continuas a falar demais, alto demais, depressa demais - não pensas, não ponderas e magoas profundamente!
Talvez gostasses de ditar as regras ao mundo e às pessoas, mas nem o mundo nem as pessoas te pertencem para que as moldes tal como queres.
Como o escritor que escreve um primeiro rascunho, depois lê, corta as partes que acha que não são essenciais para a história e só então, cria o livro!
Com essa atitude, apenas me afastas mais; foi o que fiz durante anos, porque queria "fugir" da rigidez imposta da minha mãe!
Porque, tal como tu, a minha mãe queria que eu fosse outra pessoa.
Mas eu não sou - eu sou eu, a Marta.
Sabes que é por isso que o blog se chama amartaeeu?
Não, não sabes, porque nem sequer sabes que ele existe e a razão porque existe!
Por isso, não venhas dizer o que devo ou não fazer!!!

1 comentário:

Carmem L Vilanova disse...

Marta querida!
Sinto-te amargurada e um pouco revoltada nestes últimos posts que publicastes... Nao sei bem o que devo dizer-te, pois desejo falar-te como uma amiga que deseja ver o bem da outra, nao como alguém que deseja qualquer tipo de crítica, pois fique certa, eu jamais te poderia criticar!
Desejo-te bem, querida amiga! E saiba que tens em mim alguém em quem podes confiar para teus desabafos, comentários e demais... Em tudo o que me seja possível, dar-te-ei minhas palavras de apoio e opinioes se assim desejares...
Obrigada por confiar-me teu email!
Por agora desejo-te um lindo final de dia para ti, enquanto o meu apenas começa!
Um beijo amigo!
Carmem