quinta-feira, 9 de outubro de 2008

FALAR SEM FALAR




Hoje...parece que o tempo parou...
Calaram-se as horas e
Nem o vento fala...

Pediste-me um silêncio
Mas eu quero falar...
E ouvir as palavras que digo
Para ti....sobre ti....

Leva-me para a tua praia e deixa-me
Envolver-me em ti...
Levar-me numa maré
Como se fosse um remoinho.

Será que é desta
Água profunda, furiosa...
Que me sinto tonta
Ou estarei simplesmente apaixonada?




DUETO DE MARTA VINHAS E SÓ EU




(Foto "A Vida Começa Aqui" de "Rod" Rodrigo Silva)


7 comentários:

Peter disse...

Se calhar ...

Emerson Monteiro disse...

Ei, Marta,
Vim conhecer o teu território.
www.emersonmonteiro.blogspot.com

Só Eu disse...

Olá Marta
Estou a passar por uma fase muito cheia de tarefas. Ontem, sem querer, publiquei o nosso dueto quase meia hora antes. Desculpa.
Não podia deixar de passar por aqui para reafirmar que acho uma delicia trabalhar contigo.
Obrigado e muitos beijinhos

musqueteira disse...

--- há estranhos sonhos, e muitos mais universos a desvendar.

Alexandre disse...

Apaixonada sem dúvida... as ondas que varrem a praia trazem e levam marés, envolvem-nos quantas vezes nas águas profundas e depois trazem-nos à tona para que possamos sentir o vento!!!

Muitos beijinhos!!! Bom fim-de-semana!!!

Maria disse...

Gostei do seu espaço estou aqui pela primeira vez!

Sol da meia noite disse...

E não são palavras de paixão as que escreveram este poema?
Quando nos alheamos do passar do tempo, do soprar do vento, entramos no limiar da paixão...

Beijinho *
:-)