terça-feira, 24 de julho de 2007

SEM MEDO







Danço sozinha…
Ao som da guitarra…
Companheira fiel nas horas de desânimo….
Sorriso triste…
Lágrimas teimosas………….numa outra encruzilhada……………….
O que se aprende com a dor?
Dor ….A dor propriamente dita………….não a de amor….
A que nos cega…apaga a esperança….deixa que a impotência cresça…
Nem no mar …. A paz eu encontro………….
Nem aos galanteios irresistíveis….eu respondo…
Afundo-me lentamente………….no ritmo doce da guitarra………………
Fecho os olhos….apenas com a certeza que amanhã é outro dia…………….
E estranhamente….medo não tenho….








P.S.: Imagem tirada da Net

8 comentários:

.:mÁrCiO:. disse...

"Ao som da guitarra… Companheira fiel nas horas de desânimo" Completamente de acordo... também o faço muitas vezes!

Há que haver esperança e acima de tudo força de vontade... os dias não podem ser todos os dias azuis... a água não pode estar todos os dias límpida... senão, lutávamos por quê? A vida é feita de altos e baixos... e lembra-me que no fim, o saldo será imensamente positivo... não podes é desistir!

E quando um dia a força te faltar, olha em volta e não hesites… afinal daqui aí é apenas uma viagem de comboio! :)

starxandra disse...

Estranhamente não sentes medo...pois nem deves sentir! Estás em ti...essa dor que te acompanha em breve passará...
Beijinho!
E que o mar de novo te faça acalmar...

Rosa Maria disse...

Não, minha querida...não tenhas medo,pq de facto, amanhã será outro dia, um dia em que irás aplicar tudo o que aprendeste com a dor , e voltarás a ver, a esperança sorridente que o mar trará aos teus pés...
Fica um beijo

Thunder disse...

A guitarra é boa companheira destes momentos tristes.Parece que ela chora e grita também em solidariedade.
Bjs.

belakbrilha disse...

Olá Marta!
Parece que anda tudo ...nem falo!

Mas eu sinto medo sim...medo do labirinto...medo de nunca mais sair dele...MEDO!

...medo sim!

beijos

C_britto disse...

Marta,

Cheguei para segurar o pranto teu.

Quando se está fragilizado a vida te exige força.
E é aí, que o equilíbrio é necessário.

Amanhã os sentimentos e as palavras
podem ser outros.

E serão!
Beijoo

Carmem L Vilanova disse...

Amiga qurida...
Senti tristeza ao ler este teu post... medo? somente o de sentir medo... mas tristeza sim... de nao saber o porvenir...
Oxalá o aqui escrito seja fructo de tua ficçao e que nada tenha a ver com a tua realidade tao querida por mim.
Beijos, minha querida!

Alexandre disse...

A guitarra é por vezes a nossa companhia, ele nos tramsmite os acordes da vida - mas é preciso que a guitarra da vida esteja afinada porque senão nunca ouviremos o som límpido das sereias que se cruzam nos ritmos doces da esperança.

Muitos beijinhos!!!