segunda-feira, 16 de julho de 2007

DEMAIS












Em silêncio me encontras….
Bem-vindas as tuas palavras não são………….
Em silêncio…
Neste silêncio que procurei e que agora perturbas…
Tarde demais é…………….
O que ontem eu quis………………
Não é o que agora quero ouvir…………
Mel que dessas palavras escorre…
Travo de fel agora na boca é……………
Esse teu amor….agora…não quero………………
Curioso neste momento………
- amei-te e muito -……
…….indiferença apenas sentir……
Oco…me pareces….


P.S.: Imagem tirada da NET

6 comentários:

Teresa David disse...

os sentimentos controversos dos amores aqui presentes em constante hesitação entre o querer e o fugir.
Bjs
TD

Alexandre disse...

O que foi pode já não ser... o espírito humano é assim e a evolução e a descoberta não se compadece com algo que foi importante no passado mas que por razões diversas perdeu o seu significado.

Conseguiste traduzir por palavras e por sensações e intuições muito bem esse estado de espírito!!!

Muitos beijinhos!!! Muitos!!!

Peter disse...

"Mel que dessas palavras escorre…
Travo de fel agora na boca é"

Desilusões de amor. Não comento.

P.S. - O endereço de e-mail deixou de ser bric_a_brac@sapo.pt (pifou e tem lá mails que não consigo ler) e passou a ser:

conversas.xaxa@gmail.com

Paula Raposo disse...

Realmente assim acontece, muitas vezes...beijos.

Joana disse...

o que queremos hoje...não é o que o passado nos quer dar...
magnifica interpretação daquilo que outrora tanto significou e que hoje padece nas nossas lembranças como algo oco...
adorei!!
beijocas doces

©õllyß®y disse...

Não digas nunca, porque nunca é muito tempo...

Das ooas palavras, nada sai...

Bjca doce