sexta-feira, 9 de dezembro de 2005

ATAQUES DE ANSIEDADE

O dique rebentou e aqui estou a chorar como se de algum pecado tivesse que me arrepender.
Sinto-me como se tivesse febre alta e estivesse a delirar.
Os médicos chamam-lhe “ataques de ansiedade” e uma maneira de os controlar é dar passeios a pé.
Foi o que fiz esta manhã – bem agasalhada, com o meu cachecol vermelho (que devia substituir, mas não consigo), caminhei por Santa Catarina, desci até ao Bolhão, subi Sá da Bandeira, respirando fundo e indo, sempre que possível ao encontro do sol.
Não é o sol quente de Verão; os raios não cortam totalmente o frio, mas afastaram as nuvens cinzentas e densas que desceram e ameaçaram a cidade com um vendaval.
Tal como afastaram o vendaval que abalou a minha vida nestes últimos dias!
E como já consigo ver as minhas montanhas azuis, sentir o cheiro do café a invadir as minhas narinas e ouvir as minhas cores favoritas a rirem-se e a pintarem quadros exuberantes, encontrei novamente a saída do labirinto.
Talvez consiga agora continuar a escrever a minha história, que deixei a meio. Talvez agora a minha personagem se torne novamente “viva” para mim, porque deixamos de comunicar uma com a outra; talvez por a vida dela reflecte um pouco demais a minha, porque se acaba sempre por “emprestar” à personagem os nossos próprios medos e receios.
Vamos ver se eu consigo - é outra forma de vencer os “ataques de ansiedade” !

5 comentários:

Ninha disse...

fico feliz por conseguires curar temporariamente esses ataques de ansiedade com um passeio...continuo a procura da minha cura...

boa sorte

Ana Rita disse...

Olá, também sofro de ataques de ansiedade, mas ainda estou a aprender a lidar com isto. tem sido muito dificil para mim, os sintomas são horríves.
descobri recentemente o que tinha e não esta a ser nada facil.
fico feliz por saber que consegues controlar.
Ana (ana.rc.silva@hotmail.com)

bruno disse...

ola chamo-me bruno e tenho ataques de ansiedade a cerca de 1 ano. tem sido horrivel pois eles aparecem quase sem motivo aparente,mtas vezes ate mesmo a coduzir...a respiracao quase que nao sai,um aperto enorme no peito.tento por vezes manter o equilibrio da respiracao mas...as vezes nao resulta a nao ser um pequeno comprimido debaixo da lingua.como irei controla-los? obg

Anónimo disse...

ola chamo-me karina e tho atakes de ansiedade há cerca de 10 anos. A mha vida nunca mais foi a mesma, deixei de fazer coisas normais k toda a gente faz, como por exemplo, sair ao domingo demanha para um passeio e chegar a casa só á noite. algo banal mas k seria bom se conseguisse fazer. nunca fui a passeios da escola, nao me diverti o suficiente e nem divirto por causa desta maldita ansiedade que parece um monstro dentro de mim... todos os dias saio de casa para tabalhar e sinto este monstro dentro de mim... é horrivel... quem kizer partilhar cmg é só mandar mail, giraeboa@live.com.pt

Vanessa disse...

Descubri recentemente que sofro de ataques de ansiedad. À já algum tempo que tinha ataques e nunca me me passou sequer pela cabeça que fossem ataques de ansiedade. Pensei que poderia estar a enlouquecer!!!Primeiro começaram por ser apenas ataques de choro, tremores, tonturas. O último que me deu foi de tal maneira forte que quase desmaiei, a sensação que tive foi de puro descontrolo, quase deixei de respirar e pensei que ia morrer.As coisas evoluíram de tal modo que me vi obrigada a recorrer a um psicólogo, foi através deste que descobri o que tenho. Neste momento estou bastante assustada e receosa pois tenho receio que os tratamentos não resultem e eu nunca mais consiga recuperar! Recorro a calmantes pois a sensação de ansiedade agora é constante. Estes ataques não só teem afectado a minha vida pessoal como também a nível profissional. É muito bom haverem sítios como este onde as pessoas podem desabafar e comunicar com outras que infelizmente teem os mesmos problemas, vou continuar a ir as consultas e vou comentando a minha evolução( ser conseguir!)