segunda-feira, 14 de novembro de 2005

O ORGULHO E PAULO COELHO


A verdade é que não conheço bem a obra de Paulo Coelho.
Mas, ontem na Fnac, encontrei um pequeno livro com uma série de citações dos vários livros que ele escreveu.
Como sempre, escrevi no meu bloco algumas dessas citações, as que me chamaram mais a atenção.
Uma delas, inserida no seu livro “O Monte Cinco”, diz o seguinte:

Quem não duvida de si mesmo é indigno, porque confia cegamente na sua capacidade e peca por orgulho.
Bendito seja todo aquele que passa por momentos de indecisão”


Creio que ele não se refere a coisas tão caricatas como se devemos vestir a saia verde ou amarela.
Esses momentos de indecisão são muito mais graves do que se possa pensar e podem ter consequências desastrosas para a nossa vida.
Como eu que neste momento, não sei verdadeiramente o que fazer.
O que a cabeça me diz, o coração rejeita e eu estou a deixar que o tempo me ajude a encontrar uma solução.
Uma solução que tenho que ser eu a encontrar, mas o que fazer, quando ele num tom de voz tão sexy, que ficamos incoerentes, diz tudo o que se desejou ouvir a vida inteira?
Pensando com a cabeça, sei que me vou magoar se ceder e sei que aí me sentirei indigna de mim própria.
Não que vá pecar por orgulho; mas talvez pela falta dele!

Sem comentários: