quarta-feira, 9 de novembro de 2005

FÉNIX RENASCIDA

Coisas curiosas – os provérbios!
Um dos provérbios que transcrevi mais tarde no meu outro blog, é japonês e diz que as “palavras são como uma teia de aranha”.
A sabedoria oriental explicou-me, melhor que ninguém, como eu, que me esqueci completamente daquele ditado “Quem vê caras não vê corações”, deixei que palavras normais, sem qualquer sentido oculto, fossem deturpadas e mais tarde usadas contra mim.
Fiquei presa numa teia de aranha, que eu própria teci, sem saber como a minha imprudência se tinha tornado a minha pior inimiga.
Mas o provérbio diz também que as palavras podem ser um “abrigo” e foi ao gritar bem alto que rasguei a cortina da minha culpa e do meu remorso e libertei todas as palavras que esmaguei durante anos.

Ao lançar o desafio no BookCrossing sobre os provérbios, fiquei surpreendida e grata pela resposta que obtive.
Por isso, o provérbio índio que a Patiblue me enviou

“A fortuna bate sempre à porta que sorri."

fez com que eu sorrisse novamente e sem bem que o sorriso ainda não tenha atravessado o olhar, pois há ainda corredores sombrios e escorregadios a atravessar, sinto-me como a Fénix renascida.

P.S.: Os provérbios estão a ser publicados no meu outro blog: www.escrevercomamor.blogspot.com

Sem comentários: