terça-feira, 29 de novembro de 2005

ENTRE FITAS E LAÇOS

Entre fitas e laços, ursinhos vestidos de Pai Natal ou Árvores Falantes, hesito!
Não sei se devo incluir uma música – muitos dos Cartões na Net têm essa vantagem – ou apenas escrever o texto.
E, sobretudo não vou chorar; não vou dar essa satisfação, talvez a quem me disse “é velha para trabalhar!”
Grande coisa!
Todos sabem disso; temos um bilhete de identidade que não nos deixa mentir e estamos conscientes que a mentalidade do País é essa.
O que vamos fazer? Ocultar a idade? Será uma solução, mas será honesta?
O pior não é enganar os outros; é enganarmo-nos a nós próprios, viver e construir uma vida de mentira, que, como alguém me disse, é uma prisão. Não se pode voltar atrás e valerá a pena?
Não, não vale – nada paga a consciência tranquila de quem fez o possível, mas, pela força das circunstâncias teve que desistir a meio.
Com isto em mente, a minha pergunta é – para quê “cravar” o punhal ainda mais fundo e abrir ainda mais a ferida?
Por Deus – há muitas formas de dizer a verdade! Para quê magoar-me daquela maneira?
Não tenho resposta; não consegui responder, porque não havia resposta possível.
Porque quem comigo fala deixa-me quase sempre uma mensagem de esperança e de coragem – mas parece-me que, para algumas pessoas isso é terreno desconhecido
.

Sem comentários: