segunda-feira, 10 de outubro de 2005

QUEIMAR OS ASES

Hoje, não tenho vontade de brincar com o vento ou com as folhas que começam a cair!
Nunca pensei fazer tal pergunta ao espelho:
Vale a pena levantar-me da cama, lavar-me, vestir-me e sair para trabalhar?
Nem sequer tenho vontade de sorrir ou mesmo de disfarçar o meu aborrecimento.
Não posso ficar bem disposta com alguém aos berros às 09h00 da manhã – nem sequer tinha tirado o casaco!
Também não me posso zangar com ele – até tem razão; só que não é em mim que deve descarregar a frustração.
E, neste momento estou a olhar para o écran do computador e a escrever sobre a minha frustração, o meu ressentimento e o meu aborrecimento.
E não devia estar!
Oh, eu sei; estou a armar-me em vítima!
Mas sabem verdadeiramente o que é ser-se vítima?
É estar-se mal com o mundo inteiro; achar que o mundo
inteiro está a conspirar contra si e estar presa ao que mundo inteiro diz de si!
O mundo não me fez mal nenhum; já fez, mas eu contornei os obstáculos e conquistei o meu lugar.
A única coisa que quero agora é que reconheçam o meu valor e me proponham algo novo, um desafio, porque eu sei que vou responder correctamente.
Ninguém diz nada; ninguém faz nada e eu??
Acho que já “queimei” todos os meus “ases”!

1 comentário:

Carmem L Vilanova disse...

Amiga!
Nao intoxiques teu precioso fígado com o mau humor dos outros... És muito mais importante que qualquer um destes mal geniados que estao a berrar às 9 da manha por qualquer frustraçao em suas vidas... nao deixes que eles frustrem a tua também... isso nao!
Muitos beijos para ti... já daqui a pouquinho estarei respondendo ao teu email e já de antecipaçao, peço desculpas pela demora em fazê-lo!