segunda-feira, 17 de outubro de 2005

ACREDITAR

Desenhei arcos com os raios do sol e amarrei com um laço espampanante as nuvens.
Depois, arrastei-as com esforço e mergulhamos nas águas frias do rio, que se abriu para me acolher.
Não sei do que fujo – talvez das tuas palavras, tão gastas, tão tristes, porque nada significam.
Apenas que não mudaste; continuas só a olhar para o teu umbigo e eu quero pintar as nuvens com as minhas palavras.
Quero renovar a minha vida, com outras palavras, com outros significados, com outra luz.
E contigo presente……eu não consigo pensar!
Tenho que partir; tenho que reescrever novamente a minha vida e parar de me sentir culpada, porque o meu único pecado….
Foi acreditar!

1 comentário:

Carmem L Vilanova disse...

Amiga!
De fato, às vezes acreditamos mais naqueles que nao merecem a nossa confiança e nos esquecemos de crer justamente naqueles que tanto o merecem... Mas a vida é assim... cheia de equívocos... somente com eles é que podemos aprender e ver o que nao deve ser repetido em um futuro...
Crê em ti mesma, na tua honestidade, no teu direito à felicidade e tudo o mais, virá em conseqüência...
Beijos para ti, minha amiga!