quarta-feira, 23 de março de 2005

RICA EM SENTIMENTOS

Quando olhas para mim assim, com essa expressão tão sentida, o que é que eu posso fazer?
Sorrio quando te deixo, finalmente subir para o meu colo e aninhares-te contra o meu peito com um grande suspiro de satisfação.
Depois adormeces e eu tenho tempo para continuar a ler o meu livro ou sigo-te o exemplo e durmo também.
A crianças ou a cachorrinhos não se nega colo; estende-se os braços!
Confiam em nós; necessitam da nossa protecção e sentem a nossa rejeição, que não merecem.
É um facto – não tenho e nunca terei filhos, mas posso dedicar-lhes horas do meu dia, um dia quando estiver mais liberta.
Entretanto, distraio-me com as que passam por mim e sorriem.
Ou me lançam a língua de fora!
Ou me dizem, com um ar muito solene e num tom indiferente, sem atribuir grande importância ao facto, que “Sim, chamo-me Marta, mas não sou a única!”
Ou a bebé, que descobriu o quão maravilhoso é andar e se agarrou depois à perna do pai com tanta força, que ele quase tropeçou e entornou os cafés!
Momentos únicos, que preenchem a minha vida, que dão luz às minhas memórias e não me fazem sentir nada a “solteirona”, que alguém me chamou depreciativamente!
Sou uma mulher do mundo, aberta para o mundo, fiel a mim própria e ao que acredito – estou só, é verdade, mas tenho uma vida rica!
Em sentimentos e afins
!

4 comentários:

Carmem L Vilanova disse...

Marta querida!
Tens certeza de que estás só? Olha ao redor e talvez descubras que nao, que existem muitas pessoas que desejavam poder estar ao teu lado, compartilhar de tua companhia, de tua vida e demais!
Sou mae de dois filhos... O primeiro de 16 anos, já rapaz, quase homem feito... Pensei na época que nunca mais teria outro filho, por motivos vários (e inmensamente tristes) que um dia, quem sabe, poderei contar-te... O tempo passou, ou eu o deixei passar sem dar-me conta e me transformei em uma "mae-solteirona"... até que um dia, quase sem querer, sem sequer esperar, descobri que havia encontrado a pessoa pelo qual eu sempre estive buscando em minha vida e que, pasme, sempre havia estado ao meu lado... Hoje estamos juntos, como eu costumo dizer, "Happiness is to be married with my best friend", porque nada é mais real... Durante anos ele foi somente o meu melhor amigo e nada mais via nele, até que um dia descobri(mos) que já nao podiamos (ou melhor, nao queriamos) seguir nossas vidas um sem o outro, porque nos demos conta de que nos completávamos de tal forma que a amizade somente nao era suficiente para suprir tudo o que sentíamos (e sentimos) um pelo outro... Depois de quase 10 anos somente como melhores amigos, descobrimos que nos amávamos completamente... Há 15 anos nos conhecemos, há 5 anos noivamos, há dois anos nos casamos e hoje sou mae de outro filho, uma menininha, uma bebé linda, hoje com 9 meses... coisa que jamais imaginei voltasse a passar... e... passou!
Por coisas assim, amiga! Nao espere para dedicar-se a alguém, seja homem, mulher, criança, de idade avançada, somente quando estejas mais liberta... o tempo passa e nao há como recuperar o tempo perdido depois que ele se vai...
Desejo-te um lindo final de dia!
Deixo-te também um beijinho de Feliz Páscoa! Espero que possas passá-la muito feliz junto a todos os que amas e que te amam também!

Aluena disse...

MARTA minha querida amiga,
A vida vale sempre a pena. Ser voluntária e dar carinho às crianças de um orfanato ou de um hospital também é um caminho que lhe pode fazer muito bem.
Tenha cuidado com os amigos que fazem fofoca. Por vezes não são tão amigos quanto parecem.
A sua análise é que será o correcto. Se ele não tem mais tempo para si e anda a fugir é porque de facto não está de encantos consigo. Melhor sair dessa. Se há justificações para as faltas que lhe pareçam correctas, analise. A vida é complicada. Mas vamos à luta não é verdade, está rodeada de amigos e de pessoas que sem querer é como a amiga acima diz se calhar um dia destes até percebe que é mais do que amizade.
PÁSCOA FELIZ. Estou sempre no TM. BJKS

Dora disse...

Marta, uma pessoa como tu, que tem tanto a oferecer, não pode estar sozinha! Estás a atravessar um tempo complicado, mas tudo é transitório excepto as nossas almas e a tua parece ser de uma grande riqueza. Um grande beijinho e uma boa Páscoa para ti :-)
P.S. Não ligues se mais alguma vez te chamarem solteirona! Sabes, pelo que tenho observado são as mulheres mais mal-amadas, mais amargas, que tratam assim as outras!

lique disse...

Marta, o mais importante és tu própria, o amor que tens para dar, a belezada tua alma. Beijinho grande e tem uma Boa Páscoa!