sexta-feira, 18 de fevereiro de 2005

TALVEZ AMANHÃ

Se me perguntares como foi a minha semana, vou ser sincera e dizer que "não sei".
Acho que mergulhei num pesadelo ou encontrei espaço num sonho tão agradável que não quero acordar e enfrentar as coisas.
Parei no tempo e no espaço; tenho a impressão de que estou no meio dum nevoeiro tão denso, tão húmido que parece colar-se à minha pele e dificulta-me os movimentos.
Ou então mergulhei na profundezas do mar, alguém cortou o cabo que me ligava à superfície e eu luto contra a corrente que me puxa para baixo para me enterrar na areia.
Seja o que for, acordo aos gritos, com as lágrimas a correrem pela cara abaixo e mesmo depois do duche quente e duma bebida quente, continuo a ter arrepios de frio, mesmo quando o sol me "bate".
Como se quisesse dizer, "Anda lá; deixa-te de tristezas e vem brincar comigo! Tu gostas tanto".
A verdade, Sol é que hoje não tenho vontade; mas quem sabe? talvez amanhã!!

1 comentário:

Carmem L Vilanova disse...

E por que nao hoje, Marta amiga?
Estás bem? Eu, gripada! Aflita com este frio e esta chuva que nao param nunca... Eu sim, tinha vontade de ver-estar ao Sol, hoje e sempre!
Muitos beijinhos e um lindo início de fim de semana para ti!