sábado, 21 de janeiro de 2017

A REUNIÃO - PARTE II


Apresento as propostas, esclareço os prós e contras. 

Quando dou a reunião por terminada, já passa da uma da manhã e até já o valor da quota extra está estabelecido.

Eis que o Machado volta a falar da porta.  Exasperada, a D Rute diz:

" Nem pensar!!! Para mim, chega! Estou cansada e vou para cima! Boa Noite!" e saí na companhia da D Filomena.

" Mas acho que é importante... Está em causa a segurança!" repete o Machado. 

O Meireles dá-lhe uma palmada nas costa e sugere:

" Esqueça o assunto! A D Rute tem razão; é tarde, estamos todos cansados!" e abandona por sua vez a sala.  

Espero delicadamente que o Machado também saia para fechar a porta. Ele fá-lo com uma lentidão impressionante e ainda para para me recomendar que devo mencionar na acta que ele falou na porta.

" Esteja descansado!" digo e nem espero pelo elevador. Subo as escadas e entro em casa como se alguém me perseguisse.

A Susana ainda está acordada e ri-se quando lhe conto a discussão sobre a porta.

" Ainda não percebi porque é que colocaram aquela porta. Para mim, era um verdadeiro tormento...  Nunca abria à primeira e houve um dia em que pensei mesmo que tinha que telefonar para o serralheiro." confessa.

" Está preocupado com a segurança e ouvi as senhoras dizerem que é por causa da mulher!" confidencio.


CONTINUA

Sem comentários: