domingo, 24 de outubro de 2010

TÍMIDA

Hoje estou tímida
e ando à procura de palavras.

Palavras que te digam
como me apoderei
do teu desejo secreto.

Como tudo, afinal,
se resume à palavra
"quero-te".

Quero sentir o teu corpo
a dizer-me isso.

Sem palavras.


Foto de Nina Eframova (via Facebook)

8 comentários:

AC disse...

Há uma linguagem, dos olhos e do corpo, que exprime isso da melhor forma, não carecendo de palavras. Tem a ver com a sensualidade...

beijo :)

Leonardo B. disse...

[melancólicas, essas palavras que escondem dentro, quase palavras cruzadas em terras de silêncio]

um imenso abraço, Marta

Leonardo B.

Liene disse...

E na cumplicidade do toque não há palavras sobreviventes, apenas a carne que exalando querências.

Aqui pousei meu olhar e assim permaneço...

Beijos de luz!

Sofá Amarelo disse...

Muitas vezes as palavras são apenas um acessório, não são necessárias quando o desejo se manifesta e ultrapassa a timidez e a inibição.

Nilson Barcelli disse...

Há sentimentos que não precisam de palavras para serem transmitidos.
Excelente poema, querida amiga Marta. Gostei muito.
Boa semana. Beijos.

Daniel Costa disse...

Marta
´
Normalmente é na simplicidade que está a qualidade. Na tua forma de escrever poesia isso torna-se evidente.
Aprecio deveras, o e como te expressas em poesia.
Beijos

Secreta disse...

Por vezes as palavras são dispensáveis.
Beijito.

© Piedade Araújo Sol disse...

timidez com sensualismo.

gostei!

beij