quinta-feira, 28 de outubro de 2010

AJUIZADA

Não me sinto nada ajuizada,
esta noite.

Sinto-me leve,
transparente.

Como se voasse
e seguisse os teus passos.

Lesse os teus pensamentos
e estivesse lá,
nesse teu jardim secreto,
quando chegasses.


Foto "Women Another Vision" (Via João Mateus - Facebook)

6 comentários:

AC disse...

Poema belo e insinuante...

beijo :)

Sofá Amarelo disse...

O juízo é contrário às emoções, e só nos jardins secretos os pensamentos são transparentes e leves como se voassem...

Vieira Calado disse...

Que bom sentir-se leve!


Saudações poéticas

Daniel Costa disse...

Marta

Que bom é o sentimento de leveza interior!
Beijos

uminuto disse...

que se repitam muitas noites assim
beijinho

Nilson Barcelli disse...

A leveza faz perder o juízo... o que é bom...
Belo poema, querida amiga. Gostei.
Beijos.