terça-feira, 19 de janeiro de 2010

EXTÂSE (PARTE II)






Grito,

gemo

de prazer,

quando

te saboreio,

pedacinho

por

pedacinho.



Num beijo possessivo,

explorando-te

com a língua.



Tenho a certeza

de que estou

acordada,

de que

o meu corpo

está quente

e húmido.

Quando



tu,

suspiras



em extâse...




Foto de Paulo César, 1000 Imagens "O ùltimo beijo"



Textos protegidos pelo IGAC



- Cópias, totais ou parciais proibidas






Nota:

Trata-se de

um pequeno ensaio/jogo poético,

a partir da mesma frase neste
e no post anterior.


(Continua)

8 comentários:

uminuto disse...

um belo ensaio, cuja leitura nos deixa em êxtase
um beijo

Graça disse...

Um jogo poético, com a tua marca... gosto muito deste teu continuar :)).


Beijos, Marta.

JPD disse...

Excelente.

Saudações

Joseph disse...

Marta,
Olá.

Soberbo; Sensual; Lovely; Amazing!!!

Vamos com calma...
Isto é para ler devagar...para saborear!

Beijinhoº

Sofá Amarelo disse...

Há ensaios que são já experiências de vida, jogos de sentidos entrelaçados que dão razão, que dão sentido à vida, porque só saboreando as coisas pedacinho por pedacinho só pode tirar verdadeiro partido delas...

Pekenina disse...

À espera da parte III... :)

alice disse...

também gosto muito de escrever a partir de desafios poéticos, mas raramente tenho coragem de publicar esses desabafos mais pessoais... um grande beijinho*

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

*Grito
quando
te saboreio,
pedacinho
por
pedacinho.
Beijo possessivo*
Belíssimo, Marta.
Parabéns.
A seus pés.
Renata