sábado, 6 de setembro de 2008

NADA HÁ A DIZER - A MINHA RESPOSTA






Há muito
….que a Lua, como eterna romântica que é…
Se queixa da indiferença do Vento….

Sobre o Vento…
Contudo, nada há a dizer….

O Vento adora arreliar toda a gente…
Inclusive eu…

Deixo que ele interfira na minha vida…
E esta seja agora imprevisível….

Onde, outrora havia medo….
Há confiança…
Já dança uma nova paixão…

E, todas as palavras que escuto…
Sinto-as sempre como palavras de incentivo….





(Foto "Escarlate", Nuno Chacoto, Olhares .Com)
(Textos protegidos pelo IGAC)
A minha resposta ao meu desafio



7 comentários:

Apenas eu disse...

Sabes que os elementos da natureza entre eles também se amam?
Cada um tem a sua função :)
Um dia conto-te a história de amor entre o Sol e a Lua...

O vento também me irrita, mais assusta-me...
Como algumas palavras que se me dirigem...

Mas as palavras são sem dúvida um incentivo a continuar, mesmo nos dias de vento.

Um beijo e um bom fim de semana Marta.

(Gosto do teu nome, a pessoa mais importante da minha vida também é Marta, a minha filha...)

Sol da meia noite disse...

Marta, vou aceitar o teu desafio duma forma muito minha...
Num dos pedacinho da História de Flor de Lua, vou contextualizar as frases soltas que aqui propões... ;-)
Depois te digo.

Gostei do modo como aqui articulaste essas frases, dando-lhes nexo, em contexto poético.

Jinhos * *

cõllybry disse...

Olá Marta,jogo de palavras de força e incentivo, que pervaleça senpre em Ti...

Beijito

Cõllybry

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Marta:
Há tantas pessoas peçonhentas nesta Blogosfera, que fazem de tudo para me expulsar daqui e não medem esforços para me caluniar. Estou deprimida e até cogito a idéia de fechar o meu Blog, de que tanto gosto. Dê-me uma palavra.
Um beijo,
Renata

Bill Stein Husenbar disse...

Que palavras, que força, que dedicação...

http://desabafos-solitarios.blogspot.com/

Alexandre disse...

Temos que acreditar que todas as palavras sussurradas pelo vento são no fundo segredos e palavras de incentivo... é preciso acreditar, é preciso acreditar...

Xinha disse...

O vento é assim... brincalhão... sempre a interferir com tudo e todos...
Ainda bem que agora ao invés de medo existe esperança e confiança!
Sãos.. os ventos da mudança... ;)