sexta-feira, 26 de setembro de 2008

FUGITIVOS



Diz-me a que soa o vento…
Quando roça
pelas folhas…


Hoje, caíram várias no lago….
O meu lago
O meu reino secreto….


Sou desajeitado em terra….
…………….Majestoso na água….


Veneram a minha beleza….
..........nada mais…


Por isso, diz-me a que soa o vento…
Conta-me a história desses amantes fugitivos…


Talvez eu possa ajudar….
Eu disse-te….


O lago é o meu reino secreto….
Posso abrir mil passagens….
Em qualquer uma delas….
…………. Esses amantes encontram o seu próprio reino……………

(Imagem Google, trabalhada por mim)
(Textos protegidos pelo IGAC)

7 comentários:

Só Eu disse...

O vento soa a cumplicidades, a brisas, a desejos, a flores de mar...
Tão lindo Marta! Mesmo muito bonito.
Um texto delicioso, uma fotografia belissima, enfim, aqui, onde eu passo muito dop meu tempo, respira-se poesia e eu gosto.
Beijinhos

Nuno de Sousa disse...

Belas palavras de um reino secreto...
Majestoso sem dúvida. Bjs grandes
Nuno

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Nossa, Marta, ainda estou em êxtase diante da beleza do seu poema! É maravilhoso! Não tem nenhuma coletânea publicada? É uma pena não ter. As coisas aqui melhoraram. Meu irmão foi transferido para o Hospital do Coração, onde, daqui a 15 dias lhe porão 4 "pontes" (safena, mamária). Fiquei um pouco mais animada e fiz um post para ele e para todos vcs. Apareça, querida, vc é sempre uma das primeiras.
Um beijo,
Renata
wwwrenatacordeiro.blogspot.com

Sol da meia noite disse...

Belíssimo!

Há aqui uma inquietação que não tem razão de ser.
O teu sentir revela um perfeito entendimento.


Beijinho *
:-)

Alexandre disse...

O vento soa sempre a uma passagem secreta para o reino das histórias... o vento murmura nomes e segredos que só estão alcance dos amantes!!!

Muitos beijinhos!!! Bom fim-de-semana!

Shelyak disse...

E voamos pelo nosso imaginário...
Beijo
:)

Cöllyßry disse...

Somos uns eternos figitivos, de nós hás vezes...Como sempre em beleza de palavras...

Beijito