terça-feira, 23 de setembro de 2008

MEMÓRIA DA NOITE



A luz torna-se aveludada….

Quando se fecha o dia.....

e no reino da noite se entra….

Entro também no teu abraço….

Ávido….

………. Exigente….

…………Caloroso….

Sinto o meu corpo,

……………A pulsar de vida e de amor….

A cercar-te….

..…a respirar-te….

……………. a desejar-te….

O que acontece…

………….Apenas a memória da noite……………

O regista…………….




(Foto cedida pela Collybry - obrigada)


(Textos protegidos pelo IGAC)

7 comentários:

Ulisses Reis disse...

Muito belo e transmite todo umsentimento gostei muito,Marta, estou além desse Blog, http://ulissesreis.blogspot.com

Em um que talves conheça:

http://www.luso-poemas.net/modules/yogurt/index.php?uid=4162

Se voce estiver lá tb, me adcione, continue a escrever , pois amo teus escritos !!!

Só Eu disse...

Olá Marta
Apenas na memória da noite ficam os desejos que o dia se encarregou de criar.
Gosto particularmente deste poema. Lê-se muito nas entrelinhas...
Beijinhos (muitos)

pin gente disse...

engraçado, marta, como nunca tinha entrado neste teu espaço. faço-o agora pela mão de um amigo comum (só eu). habituei-me a ficar pelos teus comentários... foi muito bom aqui chegar (agora que até já conversámos).
gostei muito!
deixo-te um beijo
luísa

Apenas eu disse...

Olá Marta.
Entrar num abraço desses é uma das melhores sensações que eu conheço...

beijooooooooo

Betty Branco Martins disse...

.querida Marta



.cheguei!!!_______das minhas férias:)


obrigada pela visita.e pelo carinho da leitura.e.da.palavra


.agora é só mesmo um___olá!
volto mais tarde para ler e comentar








beijO_____C_____carinhO

Sol da meia noite disse...

Nem sempre o dia nos trás nítidas as memórias da noite... mas o nosso sentir registou-as, mesmo que com pálidos contornos.

Beijinho *
:-)

Alexandre disse...

A memória só faz sentido à noite, é de noite que ela (a memória) se desenrola, respira, pulsa... porque a noite é sempre a Verdade!!!