domingo, 31 de agosto de 2008

IGUALMENTE








Visto-me de espuma….






No cabelo, uma cascata de estrelas…






Uma escadaria escavada na areia…






Conchas, algas entrelaçadas…






Suspiros de amor…






Murmúrios de inveja….






Pois o meu olhar continua orgulhoso…






Procura incessante o teu……






Igualmente orgulhoso.............










igualmente feliz……….




















(Foto "Meia Laranja" Pedro Moreira, 1000 Imagens)
(Textos protegidos pelo IGAC)

8 comentários:

Só Eu disse...

Nestas alturas a inspiração anda à solta, não anda?
Eu acho que encontraste!
Beijinhos

tempoparaamar disse...

Lindo Marta!!!
Um olhar ao mar de encontro ao teu...
Beijo Marta
Salomé

Sol da meia noite disse...

Acho que te vestiste de segurança, te adornaste de determinação...

Beijinho *
:-)

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

ESte teu poema é belíssimo, quase tão belo como aquele que postei hj. Vá, menina, corra para ver o seu poema no meu post, não fique decepcionada com a formatação e a gravura.
wwwrenatacordeiro.blogspot.com

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Querida Marta, o seu poema já foi publicado no meu post coletivo, corre lá menina!
Um beijo,
Renata
wwwrenatacordeiro.blogspot.com

Alexandre disse...

Orgulho e felicidade podem ser sinónimos quando ambos estão em sintonia... que as conchas se vistam sempre de espuma...

Muitos beijinhos!!!

Nilson Barcelli disse...

Um poema muito criativo.
Gostei cara amiga Marta.
Beijinhos.

Marlene Maravilha disse...

Passei para visitar-te e deparo-me com muita poesia.E linda!!! Que bárbaro!
Os portugueses sao todos poetas!!!!
abracos