quinta-feira, 10 de julho de 2008

EM DEMASIA





Fico sem saber o que fazer….




Há apenas uma palavra escrita….




Sobre a qual, tenho que divagar….




Discursar, declamar….




Tudo o que começa por D………..




Um desafio que me deixas…




Ao qual irei responder….




Dançando com as palavras na brisa…




Para que te encontrem….




Sejam em demasia……………….






Sejam eternas...............












(Foto de José Canelas, Olhares Com)






(Textos protegidos pelo IGAC)

6 comentários:

Alexandre disse...

Demasia começa por D... mas também Destino... e Dádiva... e Divino... e Doçura... e Desejo... quantas coisas, quantas palavras se podem misturar com as brisas do vento...

Muitos beijinhos!!!

Cöllyßry disse...

Olá Marta...Que formosa dança de palavras, onde o poema se faz...

Beijito terno

Fernando Rozano disse...

palavras que se encontram, cumprindo o seu destino, independente das distâncias. beijo, Marta.

Bruxinhachellot disse...

Sejam distantes, duvidosas, dadivosas, demasiadamente belas é o que são.

Bjs de lua.

Sol da meia noite disse...

Temos sempre algo para fazer, mesmo que não o saibamos... porque nada está acabado, sequer completo. Porque viver é o eterno desafio ao qual temos que responder... abrindo novos desafios.

Bjs * *

Só Eu disse...

D de divino.
D de delicioso
Muito bonito Marta.
Beijinhos