terça-feira, 24 de maio de 2005

CANTAR VITÓRIA

Por muito que queira, não consigo deixar de pensar nessas pessoas que passam a vida a "dar bocas"!
E se continuo a falar é porque não percebi se é por pura maldade ou por falta de objectivos na vida!
Enfim, diz o ditado popular "Quem semeia ventos, colhe tempestades" e espero sinceramente que pensem no que querem realmente das suas próprias vidas, porque eu vou encolher os ombros e andar para frente.
Como ontem que vi aquele Adónis que me deixou de boca aberta, com cara de parva no meio da rua!
Elegante, charmoso, com o fato feito à medida, o cabelo bem cortado e um sorriso aberto! Pena não lhe ter visto os olhos, mas gostei muito dos óculos de sol.
Fez-me sentir mal vestida com os meus jeans e creio bem que murmurei "É sempre assim! Porque é que não trouxe o meu fato preto?".
Quero lá saber se alguém escutou e achou que eu estava a ficar maluca!
Como diria a minha Madrinha, "lavei as vistas" e sei muito bem que não se deve olhar só para o aspecto exterior!
Podia ter a maior desilusão da minha vida!
Ou podia ter encontrado o meu Principe Encantado!
Esqueci-me de tudo; apenas fixei aquela imagem dum homem bonito, a atravessar a rua, seguro de si, confiante!
O que, por vezes, me falta!
Ninguém disse que a "minha viagem" de descoberta terminou e nem eu quero que termine!
Ainda não encontrei o meu "Santo Graal", não posso cantar vitória!
Mas sei que "MEXERICOS, BOCAS OU RUMORES" não devem ser valorizados; devem ser enterrados!

Sem comentários: