domingo, 30 de julho de 2017

A EDITORA - PARTE III


Depois de discutidos todos os detalhes para o contrato, Carolina despede-se de Aurora e saí.

Resolve almoçar numa das esplanadas à beira rio e nem sequer se preocupa com um possível encontro com Leonardo ou Jaime.

Esta é a sua oportunidade e ela vai aproveitá-la ao máximo. Quem sabe, se o livro for um sucesso, poderá continuar com a personagem e desenvolver a história nos loucos anos 20.

Por isso, passa os meses seguintes a ler livros e jornais, a ver filmes, documentários sobre a época.

Em breve, o detective começa a tomar forma e apresenta-se como um homem amante de poesia, de bom vinho e de orquídeas com quem fala todas as noites.

Aliás, é através das conversas com as orquídeas que Carolina dá a conhecer a visão dele sobre o Mundo, sobre o crime, sobre os acontecimentos políticos e sociais.

Chamou-lhe Jerônimo e Aurora adora os primeiros capítulos.

Assegura-lhe que vai ser um sucesso estrondoso.

Carolina também espera que seja.  

Entretanto, sabe que o novo livro de Jaime está envolvido numa polémica e aceita o convite desesperado de Leonardo para almoço.

CONTINUA


1 comentário:

Sofá Amarelo disse...

Os anos 20 do século XX são aliciantes, porque se saiu de uma Guerra devastadora e as pessoas querem viver, descobrir, experimentar, daí serem conhecidos como "os loucos anos 20"... uma boa aposta que sempre conquistou muito público literário...