quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

SIMÃO, O IRMÃO PERFEITO





Olá, lembram-se de mim?


O Simão, o traquina, o terrorista do bairro? 

Claro que sim; o bairro não sobrevive sem o meu “savoir-faire”…


Mas hoje… 


Hoje, tenho que ser “responsável”, pois a Mãe confiou-me a guarda do meu irmão mais novo e não posso falhar.


Por isso, nada de trepar às árvores, saltos acrobáticos ou corridas de obstáculos.


A solução? Cowboys e Indíos e o Gonçalo bate palmas, contente.


Tudo corre bem até que o Mateus, armado em parvo e convencido de que me vai derrotar nas próximas eleições para líder carismático do bairro, captura o Gonçalo.


O Gonçalo assusta-se, tropeça e caí. Segue-se um berreiro assustador e eu não hesito um segundo.


Atiro um murro ao Mateus que o derruba. Refaz-se depressa e dá-me outro em cheio no nariz.


O sangue não me impede de lhe bater novamente e se o Jacinto Jardineiro não chegasse naquele momento, não sei o que aconteceria.


Quando chego a casa, com a camisa rasgada, um olho inchado e a sangrar do nariz, a Mãe dá um grito e chama-me “irresponsável”.


“ Onde é que tens a cabeça, Simão? Bonito exemplo para o teu irmão, não há dúvida! Nem mais uma palavra! Já para o teu quarto!” exige.


Obedeço; aceito a derrota de cabeça erguida, como líder que sou. 


A Mãe é a única pessoa que não posso desafiar, mas não me importo, porque o Gonçalo abraça as minhas pernas e diz, com toda a confiança do Mundo:


“ Goto do Imão!”


1 comentário:

Sofá Amarelo disse...

Líder é mesmo assim: carismático na vitórias e na derrota... e fartei-me de rir com a naturalidade com que descreves um cenário muito vulgar entre rapazes... ou pelo menos muito vulgar até há uns anos, pois agora as crianças (e os rapazes) têm "lutas" diferentes, geralmente com playstations e afins...

Ainda assim, no meio de tanta rebeldia, há um bom coração, e um reconhecimento que há um líder supremo... e esse líder supremo chama-se... MÃE :-)