domingo, 26 de setembro de 2010

QUERER MAIS

Sonho demais e talvez não devesse
confiar tanto no tempo.
Em que te amo loucamente, em que
me sinto confusa por ser finalmente eu.
Mesmo assim, não me convenço de que
te amo como sempre desejei
e sinto em ti a resposta que sempre sonhei.
Não me atrevo a querer mais.


Foto enviada por João Mateus, "Women another vision" (via Facebook)

5 comentários:

pin gente disse...

tu... que costumas atrever-te


deixo-te um beijo

Nilson Barcelli disse...

A Pin disse que costumas atrever-te...
E eu acho que deves atrever-te, nomeadamente a ser feliz.
Belo poema, gostei.
Querida amiga, boa semana.
Beijos.

JPD disse...

Na condição humana, o sonho e o desejo são perenes.
Boa noite.

Sofá Amarelo disse...

Querer o possível já é sublime. Não vale a pena querer mais quando se tem as respostas sonhadas e os amores desejados!

alice disse...

com uma imagem tão bonita e estas palavras doces, não é preciso mais, de facto... um beijinho grande, marta. e digo como tu: obrigada pelas simpáticas visitas!