quarta-feira, 29 de setembro de 2010

ESTRANHO

Estranho nunca ter escrito sobre
o que é estranho.
Amar-te como te amo,
e nunca pensar que tal aconteceria.
Sonhar, sim,
desejar, também.
Mas sentir toda esta sofreguidão,
todo este descobrir do que a
minha alma insinua ao meu corpo...
É estranho...


Foto de Manuel Madeira "Naufraga" (Olhares)

7 comentários:

alice disse...

concordo consigo, marta. é de facto estranho não escrever sobre o estranho. mas não será isso que escrevemos tantas vezes? beijinho.

Secreta disse...

É estranho... mas é bom... certo? :)
Beijito.

Carmem L Vilanova disse...

É verdade, amiga, como as vezes não paramos para pensar como o amor pode ser estranho... um sentimento que vem junto com tantos outros ao mesmo tempo...
Bem estranho... mas muito bom, com certeza!
Beijos, flores e muitos sorrisos!

Á flor da pele disse...

Pode ser estranho...mas é bom... !E embora não se escreva sobre o estranho, repara que todos, de uma forma ou de outra, sobre este "estranho", quase todos já dissemos algo...mas já agora, continua e escreve sobre...o que achas estranho..
Fica um beijo fofo

Sofá Amarelo disse...

São essas coisas estranhas na vida que nos mantém alerta e receptivos a insinuações e performances do nosso corpo e da nossa alma que nunca julgaríamos ser possível.

Muitos beijinhos e bom fim-de-semana!

legivel disse...

estranho? não diria tanto
de corpos em consonância
que de tal não faço espanto
do amor em concordância.

beijos e sorrisos.

ΛмeвΛ disse...

Estranho e bonito.

Prazer, ΛмeвΛ!