segunda-feira, 6 de setembro de 2010

GRITO DE PRAZER

Vestes-me na sombra do teu sonho.
Conquistas-me na cor do teu desejo
e amas-me no momento em que
o Sol e a Lua disputam a primazia
da Luz.
Não tenho medo da sombra, mas
gosto de sentir a cor a ressoar
na minha pele quando derrapas
em mim e te identificas com o
meu grito de prazer.



Foto de Mcpial "À Flor da pele" (Olhares)

6 comentários:

Nilson Barcelli disse...

Gostei da sensualidade que insinuas em cada verso.
E também da evolução positiva que noto na forma poética, muito embora este aspecto, como outros, seja subjectivo.
Em qualquer caso, fizeste um excelente pooema.
Querida amiga, boa semana.
Um beijo.

Sofá Amarelo disse...

O grito de prazer é sinónimo de cumplicidade, de conquista da luz na sombra, de encontrar o desejo na pele... não há que ter medo da sombra quando os ritos são de prazer...

Secreta disse...

Simplesmente, fantástico!
Beijito :)

Carmem L Vilanova disse...

Minha amiga mais querida...
Estou em falta contigo, mas estive de cama por mais de 3 semanas, com uma pneumonia que não me deu tempo nem de reagir... foi mesmo de surpresa! Mas já estou a recuperar-me e isso é bom!
Passo hoje para deixar-te muitos beijos, flores e muitos sorrisos... se minha cabeça não anda muito mal, sei que o Minha Página está a completar mais um ano de vida... não sei se no dia 6, 7 ou 8 de setembro... ou será que estou mesmo a delirar? O fato é que... pelo sim, pelo não, deixo o meu carinho mais sincero, o meu abraço mais apertado, minha amizade mais querida por mais um ano de Minha Página... e a ti, querida amiga!!! (se estou a delirar, pode chamar-me de doida... eu aceito! hahahaha)...
beijos, minha querida!

Fernando Santos (Chana) disse...

Olá Marta, belo poema...Espectacular....
Todo o prazer é um vício, porque buscar o prazer é o que todos fazem na vida, e o único vício negro é fazer o que toda a gente faz.

Fernando Pessoa

Beijos

avlisjota disse...

Lindo marta!

Não se trata da sensualidade do verso, mas sim do momento, do prazer fecundo, expresso no grito puro que identifica um estado d´alma.

Muito bom marta!

José