domingo, 11 de outubro de 2009

MIMA-ME


Hoje quero que me mimes.

E me beijes o corpo.



Quero ouvir-te a invadir-me.



Hoje, quero adormecer contigo.

E não com o silêncio do quarto.



Ou despir-me na presença da brisa.



Ter vergonha do meu reflexo no espelho.

Não me sentir gloriosa.







Há muito que não te escrevo.



Uma carta de amor, com palavras

e expressões corriqueiras.



Não, escrevo-te sobre beijos

escaldantes em corpos nus,

reflectidos no espelho.



Sobre como esquecer o tempo,

que as circunstâncias limitam.


E gastá-lo inteiramente em ti.

Foto de Daniel Pedrogam "I need the heat of your body" (Olhares)
Textos protegidos pelo IGAC - Cópias proibidas
Texto já colocado no WAF

10 comentários:

Carla disse...

Uma escrita de prazer, de mimos (con) sentidos. Uma escrita que nos faz sonhar
um mimo doce para esta semana

Carmem L Vilanova disse...

Lindissimo, querida amiga, como alias, ja' e' de praxe! :o)
Deixo-me envolver por tuas palavras e sinto o calor de tua paixao e de teu amor e inspiro-me (risos)...
Que esta semana que se inicia seja simplesmente linda, como tudo o que ha de bom e que mereces!

Beijos, flores e muitos sorrisos!

FOTOS-SUSY disse...

OLA MARTA, BELA POSTAGEM, ESCRITA COM MUITA SENSIBILIDADE...VOTOS DE UMA OPTIMA SEMANA!!!
BEIJOS DE AMIZADE,


SUSY

Patrícia disse...

O silêncio é o som mais doloroso que se pode ouvir...

Beijinhos Marta=)
Patrícia

Fragmentos Betty Martins disse...

._______querida Marta





pura.expressão



d'amor
por.amor


na sensualidade________da tua poesia___...






_______________///










beijO_______ternO
b.semana

Graça disse...

Já te tinha dito, por "lá", o quanto gosto destes teus poemas... escritos, decalcados, inspirados no "tu", cheios de uma sensualidade bela, na entrega das palavras... também.


Beijo, querida Marta

Alfy disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Jacarée disse...

Q profunda mágia...tanta sensibilidade estou a sonhar!

Sofá Amarelo disse...

Gastar todo o tempo de que dispomos com alguém especial é a maior dádiva que podemos dar ao outro e... a nós próprios... e o verbo 'gastar' transforma-se em ... ganhar...

Demóstenes disse...

Passei só para dizer que gostei.