segunda-feira, 5 de outubro de 2009

ABSURDA





Gostava de ser totalmente absurda.
Se é que sei o que significa ser absurda.
Mais um rotulo - que importa?
Talvez deixe de pensar tanto e,
possa rir na cara
de quem me rotulou.






Adoro ser absurda.
Apreciar uma rosa
e sentir-lhe a alma.
Contar-lhe uma história.
Ou melhor,
escrever-lhe uma.
Descrever o aveludado da pétala
e pensar, enfim
que a minha pele é ainda suave
e tu gostas de a acariciar.





"The Pink Rose" Charles Amable Lenoir
Textos protegidos pelo IGAC - Cópias proibidas
Texto já colocado no WORLD ART FRIENDS

9 comentários:

Fragmentos Betty Martins disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Fragmentos Betty Martins disse...

._________querida Marta





os.sentires.gritam
tudo isto


______sentir a alma de uma rosa

dentro do poema
a



palavra________acaricia.o branco____...



...

amei.de.amar









________________///









beijO_____ternO
b.semana

uminuto disse...

absurdamente belas estas palavras
um beijo

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Olá, Martinha!
Demorei a vir desejar-lhe Bom Dia, porque acabo de fazer a minha postagem matinal no EU E DAÍ?. A publicação é acerca de A CORRENTE DE ENERGIA E DE BEM, em que sou contemplada como uma das três mulheres que se destacam na Blogosfera pela bondade, delicadeza, etc. (Indelicadeza a minha querida amiga Marta não estar citada, mas...) Esta corrente deve passar de blog em blog. Faça isso! É por uma causa nobre, você me entende, eu sei.
Beijos, querida, e tenha um lindo dia,

PS: Depois do almoço, volto e a comento!

Carmem L Vilanova disse...

Teus textos e poemas sao sempre absurdamente lindos, querida amiga!
Nao me canso de repetir que vir aqui é encher a alma e o coraçao de idéias, romance e paixao!
Gosto! Gosto muito!

Muitos beijos, flores e lindos sorrisos!

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Querida!
Fizeram um Tributo à Marta no POESIA EM LÍNGUA PORTUGUESA. Fiquei curiosa e fui ver, achei lindo. Por que você não vai até lá e deixa a sua opinião?
Beijos,

Jà já a comento aqui!

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Marta!
Você sabe que ninguém a rotulou, e se alguém (homem, com certeza) a rotulou, o absurdo é quem o fez. Portanto, dê gargalhadas à sua frente. Quando se aprecia uma rosa, enxerga-lhe a alma e a canta num poema, nenhum POETA ou POETISA é absurdo (a), ao contrário, é realista, é sublime, é divino. Quanto à saudade de sentir o toque do amado que a deixou na sua pele aveludada qual a pele de uma rosa, dói, mas passa, como tudo nessa vida.
Martinha, você não é absurda, é "THE PINK ROSE", tela que representa uma linda mulher, em aparência frágil, mas forte, por mais absurdo que pareça.
Beijos,

Graça disse...

Gosto muito destes teus últimos poemas, aliás, revejo-me em alguns e isso é a beleza da poesia.


Um beijo, querida Marta, e bom fim de semana

Sofá Amarelo disse...

O absurdo necessário, o absurdo que faz bem à alma e ao corpo... e à pele...