sexta-feira, 16 de outubro de 2009

ASSIM






Hoje não consegui escrever.

Nem quis pensar em ti.

Inevitável pensar em ti,

e ter saudades tuas.

Nunca a consegui definir,

- a saudade -.

E, às vezes, acho que é

só isso que sinto.

Que sei sentir.

Que escolho sentir.




Não é fácil descrever-me assim.

Mas quem me pode censurar,

se me repito?

Tenho saudades tuas.

E não te falo sobre elas.






Imagem "Luz Ténue" cedida pela Renata (Desconheço o autor)

Textos protegidos pelo IGAC - Cópias proibidas

8 comentários:

Patrícia disse...

Quem nunca sentiu saudade, acho que nunca amou.

Beijinhos Marta=)
Patrícia

Carmem L Vilanova disse...

Linda e querida amiga,
Lendo teu post hoje me lembrei de uma musica de Luiz Gonzaga, autor e cantor nordestino brasileiro em uma de suas cancoes que dizia assim:

"Se a gente lembra só por lembrar
O amor que a gente um dia perdeu
Saudade inté que assim é bom
Pro cabra se convencer
Que é feliz sem saber
Pois não sofreu

Porém se a gente vive a sonhar
Com alguém que se deseja rever
Saudade, entonce, aí é ruim
Eu tiro isso por mim,
Que vivo doido a sofrer..."

Pois e', minha linda... quem nunca sentiu saudades... ha' saudades que sao boas, doem um pouco as vezes, mas sao tao boas de sentir, pois nos fazem relembrar momentos incriveis que podem ser vividos outra vez, e ha' aquelas saudades de poucos dias, aquelas que so fazem aumentar a vontade de voltar a ver a pessoa amada e aperta-la, abraca-la, beija-la ate poder matar toda essa falta que o outro fez...
Muitos beijos, flores e meus eternos sorrisos para ti, minha querida!

uminuto disse...

tenho saudades...e escondo-as no recanto mais retirado de mim
um beijo

Graça disse...

A saudade...que guardamos no silêncio e gritamos no sentir. Gostei muito, Marta.


Beijo de bom fim de semana.

José Rui Fernandes disse...

----------------------------------

Ainda assim... escreveste!
----------------------------------

Ainda assim... não te descreveste!
----------------------------------
Sabemos agora das saudades,
o sentir assim partilhado.

Um beijo,
José Rui

avlisjota disse...

Olá Marta realmente não é fácil nos descrevermos no sentir e na saudade mas se te repetes é por saudade e só quem nunca amou é que não sente saudade

Beijos e boa semana

José

Peter disse...

Se Maomé não vai à montanha, esta vem até Maomé.

Sofá Amarelo disse...

Geralmente não falamos sobre aquilo que nos inquieta... talvez por alguma inibição, talvez porque o espírito humano é mesmo assim... há sempre uma esperança que o outro lado perceba sem que sejam precisas palavras para o demonstrar...