segunda-feira, 11 de julho de 2005

PALAVRA-CHAVE

Parece que a palavra-chave deste Verão é o “segredo”.
Desde o “Segredo do Rio” de Miguel Sousa Tavares para as crianças até ao “Segredo do Chocolate” para os mais “entradotes”.
Emprego a palavra, não no sentido pejorativo, mas apenas para indicar que somos igualmente “crianças” para quem a palavra tem um outro significado e o livro responde a necessidades diferentes.
A necessidade de um bom livro que chama a atenção – o resumo de um livro leva-nos à conquista espanhola por Cortés das chamadas Américas, de um jovem que parte em busca de ouro e glória.
Só que encontra um feiticeiro e uma nativa por quem se apaixona e que o seduz através da magia do chocolate.
Qual é o segredo?
Qual é a magia que o chocolate esconde e nos torna viciados?
Terá sido por isso que o nosso jovem herói está condenado a viver no limbo?
Será que há realmente pessoas que não tem sossego, nem em vida nem na morte, porque lhes falta alguma coisa?
O livro é de um autor americano que não conheço e fiquei curiosa em saber o desfecho desta história perdida na história dos tempos:
Uma época que apenas vivemos pelos olhos dos outros que interpretam papéis preciosos, frágeis, quase relíquias e que partem, por esses desertos, por essas florestas esquecidas, para tentarem descobrir a origem deste mundo.
Uma época para darmos largas à nossa imaginação e reinventar novos segredos.
Quem sabe se não vamos escrever um livro sobre um segredo nosso?

2 comentários:

Carmem L Vilanova disse...

Já sentia muitas saudades!
Beijos, querida amiga!

Dora disse...

Pois, Marta, quem sabe? :-)
Fiquei muito interessada no "Segredo do Chocolate", acho que vai ser uma tentação para estas férias...Beijos!