segunda-feira, 25 de outubro de 2004

VONTADE

Dormi um sono profundo, sem sonhos, mas quando acordei, pensei logo em ti, onde estavas e o que fazias!
Não vou negar a tua falta, a saudade ou a vontade de te ligar para o telemóvel! Não vou negar que me vai doer, ainda mais porque sempre foste honesto comigo. Era fácil conviver contigo, porque sempre me trataste como alguém que te merecia respeito!
Hoje, vou começar a descer o desfiladeiro - está escorregadio, as pedras lisas demais e há poucos apoios para os pés.
Nunca fui muito boa a escalar; acabo sempre com as mãos e os pés ensanguentados.
Vou ter medo; vou ter vontade de desistir; vou barafustar contra tudo e contra todos, dizer coisas de que depois me vou arrepender!
Mas, tal como o mar depois da tempestade, vou ficar calma. E, vou continuar, mesmo que os Deuses tenham decretado que passarei o resto da minha vida só! Ou não e alguém esteja à minha espera no fim do arco-íris!

2 comentários:

frog disse...

...mas porquê descer um desfiladeiro, quando podemos caminhar suavemente na areia macia de uma praia? E não é no mar que melhor se contempla o arco-iris? Será que não estás no lado onde as coisas boas acontecem?
Dorme um sono profundo como o de ontem e talvez encontres as respostas...

Um beijo carinhoso

Renée disse...

Deixe-me prefaciar isto dizendo a língua neste comentário pode ser errado. Eu estou usando um tradutor encontrado em babblefish.com!

Eu vim aqui porque eu vi que você tinha visitado meu blog.. para por favor perto a qualquer momento! Seu blog é muito bonito.

Seus poemas são encantadores. embora eu saiba que o tradutor os faz nenhuma justiça! Obrigado compartilhando d, eles parecem muito pessoal.