terça-feira, 15 de maio de 2018

O BILHETE - PARTE III


Conto-lhe tudo e a Teresa aconselha-me a escrever ao condomínio.

" Mas sou apenas uma inquilina!" protesto, mas a Teresa abana a cabeça e diz: 

" Os direitos e obrigações são iguais!" e acabo por escrever o mail para o condomínio.

Nessa noite, recebo um mail deles a dizerem-me que se vão reunir com os ditos inquilinos no dia seguinte.

Contam-me depois o que se passou. 

Foi uma reunião de tal maneira violenta que um dos Administradores pensou que tinha que chamar a polícia para acalmar os ânimos.

O casal disse estar a ser vítima de assédio, que não percebia qual era o problema dos outros inquilinos, porque, de certeza, também ouviam música e falavam alto se estivessem entusiasmados.

" Não há problema.... Saímos logo que encontrarmos uma casa! Não queremos viver com estes puritanos! " afirmaram.

Dormi como não dormia há muito tempo. No andar de cima, silêncio em absoluto e entro no escritório, alegre, sorridente como os meus colegas não me viam há muito.

Pobre de mim! Que ilusão, porque, quando cheguei a casa, estava a D.Esmeralda do terceiro andar a lavar o chão do elevador.

" O que é que aconteceu? " pergunto e a D. Margarida do primeiro andar aparece com um balde cheio de água.

" Não sabemos!" explica " Alguém despejou qualquer coisa pegajosa e estamos a ter muita dificuldade em a tirar."

Dispo o casaco e entre as três, lá conseguimos limpar. 

Subimos as três, cansadas e suadas. 

" Vou tomar um banho bem quente! " penso, mas paro, abismada.

A minha porta está toda suja e está lixo espalhado no tapete.


CONTINUA

2 comentários:

Larissa Santos disse...

Muito bom :))
Bom dia

Hoje:- Sonhei...Com uma rosa prometida.

Bjos
Votos de uma óptima terça-Feira

Sofá Amarelo disse...

O adensar da trama, possivelmente com boicotes represálias de quem se sentiu ultrajado, quando no fundo ultrajadas foram as pessoas vítimas da arrogância e da prepotência de alguns... caso muito real, infelizmente...