terça-feira, 15 de novembro de 2016

A PAIXÃO DE LEANDRO - PARTE V


Quando volta para o apartamento, tenta ligar para o Bernardes.

Mas dá sinal de interrompido e Leandro considera telefonar para o Torcato.

" Não, é melhor que seja o Bernardes. Melhor não alarmar a equipa para já!" diz em voz alto.

Tocam à porta e o inspector abre.  

É a Zélia. Está deslumbrante com o cabelo preto apanhado e um vestido branco solto que escorrega rapidamente pelo corpo no calor do beijo que trocam.

Zélia fecha os olhos, deliciada e Leandro beija-a novamente.

Pega-lhe na mão para a levar para o quarto, mas o telemóvel toca nesse momento.

O inspector suspira e desculpa-se:

" Tenho que atender; pode ser o Bernardes!"

" Não tem importância! Desde que não te peçam para ires...." e, apanhando o vestido do chão, desaparece no corredor.

Leandro espera uns segundo e quando atende, é ríspido.  

" Bem sei que lhe pedi para me ligar, Bernardes, mas podia ter demorado mais um bocado."

" Oh, chefe, desculpe. Estive a confirmar umas dicas e ia agora escrever o relatório. Vi que me tentou ligar. O que se passa?" justifica-se o sargento.

Leandro respira fundo e relata tudo o que se passou naquela manhã.

(CONTINUA)  
 





3 comentários:

Agostinho disse...

Ora bem, parece-me que o inspector de caçador passa a caçado.
Um carro preto, nada de mais, mas uma gatona assim, sem mais...

Bj

Daniel Costa disse...

Ora bolas, Marta... Leandro logo que abriu a porta à Zélia, devia ter desligado o telemóvel.
Agradeço que veja, leia e comente BRASIL - O SORRISO DE DEUS.
ALAGOAS, A GUERRA COM OS HOLANDESES E O QUILOMBO DE PALMARES

Bjs

Sofá Amarelo disse...

A Zélia sempre presente, enquanto o inspector não consegue desligar-se do trabalho e da sua equipa... na sequência de uma profissão que quase não admite intervalos...