terça-feira, 6 de setembro de 2016

A EMPRESA - PARTE IV


" Não faças de mim parvo! Sei muito bem que foste tu!" grita um.

" Cala-te! Não sabes o que dizes!!! Não te admito que duvides de mim, estás a entender?"  contesta o outro.

Abro a porta e os dois rapazes calam-se de imediato.  

Estão os dois de fato completo e camisa branca, como é norma da empresa. Um é alto, sardento e com cabelo ruivo e escolheu uma gravata azul clara. O outro é mais baixo, um pouco pesado, com uns olhos azuis brilhantes que cativam a atenção.

É este que me sorri e pergunta delicadamente: " Bom dia, posso ajudar?" . O outro fica calado e cruza as mãos. Cora ligeiramente e nota-se que não está à vontade.

" Bom dia. Chamo-me Mena Peres e gostaria de saber o que se passa aqui. Não sei se a Ana, a minha assistente... "  continuo, observando-os cuidadosamente " explicou, mas tenho regras bem definidas relativamente ao comportamento e uma discussão num local como este está fora de questão." 

" Ah, D Mena, que prazer conhecê-la! Eu sou o Bernardo e este é o Jorge. " e estende-me a mão que eu aperto.

Jorge aperta também a minha mão, mas não diz nada. Bernardo continua a sorrir; é um sorriso aberto, mas há qualquer coisa que não me agrada. Tomo nota mentalmente para falar com a Ana.

" Nada de importante, D Mena. Apenas opiniões divergentes! Eu e o Jorge resolvemos isto." afirma Bernardo.

Jorge sorri discretamente e olha-me directamente. Tem um olhos pretos, enigmáticos.

(CONTINUA)

1 comentário:

Sofá Amarelo disse...

E os olhos pretos enigmáticos é o ponto de partida para o próximo capítulo, sempre "anunciado" através de uma escrita apelativa e estruturada...