domingo, 31 de julho de 2016

A VERDADEIRA HISTÓRIA DO ZÉ DO LAÇO - PARTE IV


" Vamos lá ver se sabes conduzir." diz o homem dos óculos escuros.

Entro no Jeep e ele senta-se ao meu lado.

" Vamos dar um passeio pela cidade. Nada de ruas principais! Quero saber se conheces verdadeiramente a cidade." e acrescenta " Podes chamar-me Alfredo."

Obedeço e durante uma hora e meia divirto-me a percorrer a cidade.

Não penso muito; concentro-me no carro e na condução.

Alfredo está calado; abre a janela e acende um cigarro.  Fuma calmamente e não incentiva qualquer conversa.

Ao passar pelo Largo da Mercês, manda-me parar.  Ficamos em silêncio uns minutos e ele abre a porta.

Sai e diz: " Serves! Fica com o Jeep e apresenta-te amanhã às nove em ponto na Garagem do Ouro. Receberás novas instruções."

Entra num carro vermelho estacionado perto da Fonte e arranca.

Eu continuo sem saber o que pensar... 

3 comentários:

Graça Pires disse...

Fui ler as outras partes. Está uma história com o necessário mistério para despertar interesse.
Beijos, Marta.

Manuel Veiga disse...

escreves muito bem
temos escritora

beijo

Sofá Amarelo disse...

Mas eu sei o que penso: que o enredo e o texto estão cada vez mais interessantes, através de uma escrita e uma descrição das situações e das personagens. Parabéns :-)