quinta-feira, 28 de julho de 2016

A VERDADEIRA HISTÓRIA DO ZÉ DO LAÇO - PARTE III


Meia hora, uma hora.... 

Nada... Ninguém me pergunta se tenho lume, a senha dada pelo Zé da Viola.

O café está tranquilo, sem muitos clientes... 

Acho que não compreendi muito bem as instruções e preparo-me para abandonar o local quando entra um homem alto, de óculos escuros e um boné preto.

Pede um café ao balcão e tira um cigarro da cigarreira de prata. Dirige-se à minha mesa e pergunta:

" Tem lume? " e eu estendo o isqueiro. Ele acende o cigarro e segreda: " Lá fora, na primeira esquina está um Jeep preto. Espera por mim lá. Dez minutos. Saí primeiro!" e volta para o balcão.

Pago o café, pego no jornal e saio. Viro a esquina e lá está o Jeep preto, novinho em folha...

Será o carro que vou conduzir?

2 comentários:

Sofá Amarelo disse...

E a saga continua, com boa prosa e deixando o leitor preso no enigma do desfecho...

heretico disse...

em poucas linhas e o "climax" explode.
gosto da tua escrita...

beijo