quarta-feira, 5 de outubro de 2011

DÓCEIS

Aprecia-me...
Com todo o desejo do teu olhar...

Procura-me...
Veste-me com o teu querer...

Completa-me...
Com esse beijo faminto....

Abraça-me....
Grita-me o teu amor....

Depois, cala-te....

Fica em silêncio....
Nesse silêncio de prazer,
que torna os nossos corpos dóceis....


Foto de Angelica

10 comentários:

© Piedade Araújo Sol disse...

sensual.

gostei.

beij

Secreta disse...

Nesse silencio especial , que tudo diz!
Este teu poema transborda sensualidade!
:)
Beijito.

Sofá Amarelo disse...

Só se aprecia verdadeiramente quando se aprecia na totalidade, através do olhar e de todos os sentidos, em especial através do beijo e do grito... e quando os corpos ficam em silêncio é porque o prazer infinito tomou conta do silêncio dócil...

Liene disse...

Entopercidos pela intensidade do prazer... Muito bom ler isso, Marta!

Um beijo, querida

A paz esteja contigo

♫ ♪ Wilson Miguel ♫ ♪ disse...

Amiga,

Quando a entrega se faz plena tudo que vem depois é calma e doçura...

Lindos e encantadores versos, querida!

Um abraço de luz no seu coração e tenha um lindo dia


Deus seja contigo

Daniel Costa disse...

Marta

A sensualidade bem doseada, como o fizeste torna o poema suave, com sempre aliás.
Beijos

Paixão Lima disse...

O amor é prazer e dor...
É companhia e é andar só...
É um grito no silêncio e uma luz na escuridão que nem sempre ouvimos e vemos...
Afinal o que é o amor ?!
Será um sonho ?! Uma utopia ?!
Se amar é tão bom, tão necessário ao ser humano, porque sofremos tanto quando amamos ?!

Nilson Barcelli disse...

O desejo, quando emana do amor, é um sentimento bonito.
Magnífico poema, pleno de sensualidade e doçura. Gostei muito.
A foto, belíssima, foi muito bem escolhida.
Beijos, querida amiga.

A. Jorge disse...

Gostei muito. Também és mestre na poesia erótica, portanto.! :)

Beijos

Jorge

tecas disse...

Sensualmente belo!Desejo e paixão a brotar das palavras. Lindo.
Bjito amigo e uma flor.