domingo, 10 de julho de 2011

EXACTAMENTE AQUI

Beija-me….
Aqui….
Exactamente aqui…
Devagar….
O mais devagar possível…
Para me saboreares
e ficares com o meu gosto na tua boca…
Horas, minutos, segundos….
Acordares amanhã,
ainda comigo em ti…
Beija-me…
Onde nunca pensaste
 beijar alguém,
algum dia…
Em silêncio…
Fechando os olhos….
Sentindo os meus lábios …
Num poema de amor…..

Foto de Jimma Travina

7 comentários:

AC disse...

Marta,
As palavras foram escolhidas de tal forma que nos permitem mergulhar, de imediato, no contexto pretendido...

Belíssimo!

Beijo :)

Paixão Lima disse...

Extraordinário beijo ! Trata-se, exactamente aqui, de um lindo e profundo poema de amor. Não há dúvida que o beijo é fósforo aceso na palha seca do amor. Que belo incêndio ! Adorei !

valquiria disse...

♥*♥*♥**♥*♥*♥*♥*♥*♥*♥*♥*♥*♥*♥*♥*♥*♥
Olá querida Marta, ainda bem que temos a poesia, bjo.
* Não podemos acrescentar dias à nossa vida, mas podemos acrescentar vida aos nossos dias.
Cora Coralina
♥*♥*♥**♥*♥*♥*♥*♥*♥*♥*♥*♥*♥*♥*♥*♥*♥

Liene disse...

O beijo feito premissas de entregas e deleites...

Lindos versos, sempre!

Meu carinho, Marta!

A paz esteja contigo

Sofá Amarelo disse...

Porque o beijo não tem limites nem tem que obedecer às leis do tempo... porque o beijo serve para saborear as horas da manhã e o gosto dos poemas de amor traduzidos através dos lábios mas vindo do profundo da alma...

♫ ♪ Wilson ♫ ♪ disse...

Boa noite, Marta!

Na poesia são feitas as mais lindas declarações de amor pois estas podem chegar até onde o toque dos lábios não pode ir...


Um abraço carinhoso, querida!

Deus seja contigo

N. Barcelli disse...

Belo e sensual.
Gostei imenso das tuas palavras neste poema.
Beijo.