domingo, 17 de julho de 2011

DOCES LOUCURAS

Segreda-me,
doces loucuras
ou loucos desejos.
Sem perguntas,
sem porquês.
Apenas a certeza
de que me queres amar
perdida,
apaixonadamente.

Tudo
ou nada interessa…
Quando os sentidos conspiram,
arrepiam a pele nua
e me fazem
desejar-te...
Descaradamente....


Foto de Haleh Bryan "I Wish I Could"

7 comentários:

Sofá Amarelo disse...

A conspiração dos sentidos faz-se através de segredos de doces loucuras que arrepiam na pele nua e impulsionam os desejos e as perguntas para a área dos ... loucos desejos!!!

tecas disse...

Nestas « doces loucuras»,a invasão de sentidos apaixonadamente.
Maravilhoso poema, onde a sensualidade e o desejo imperam...
Bjito e uma flor, querida amiga.

Liberdade. disse...

olá querida!

essas doces loucuras
são tatuagem da alma.
um abração!

Daniel Costa disse...

Marta

Do profundo poema, direi: amar pode ser abandono de si, até à loucura.
Beijos

Paixão Lima disse...

O encantamento dos sentidos... ou as doces loucuras da lucidez...
Questionar, duvidar, ter certezas, ou não ter nada são turbulências do essencial. O que importa é sentir e não pensar. Gostar de sentir e gostar do que se sente.
Só assim a vida tem algum sentido...

Secreta disse...

Desejo incontido...que (nos) explode!
Beijito.

© Piedade Araújo Sol disse...

benditas loucuras...