terça-feira, 5 de julho de 2011

APAIXONADAMENTE

Ninguém precisa de saber,
que deixei a imaginação voar com o Vento
e inspirei-me em ti…

Nos teus beijos no meu corpo nu,
no desejo ainda solto.
Como a chuva,
quando se afoga no mar
em noites de tempestade.

Gosto dessas noites…
É quanto te sinto mais meu…
Mais terno, mais relaxado,
mais cúmplice no abraço..

Pouco me importa se não houver Lua
e se amanhã não for um dia perfeito de Sol…
Todos os meus caminhos são os teus…
Apaixonadamente.....


Foto de Armene "Wall" (Deviant)

7 comentários:

Machado de Carlos disse...

Belo! Lindo! Tomei a liberdade de publicar no Facebook.

Paixão Lima disse...

Aplaudo o seu poema profundo e belo. Só os poetas sabem amar assim, mesmo quando amam, apenas, aquilo que criam. Quando se ama, apaixonadamente, não importa o tempo e o seu feitio, a luz do sol ou a falta dela. Importa mais o momento supremo que se vive na intensidade do enlaçar dos sentimentos nos corpos nus no acto amoroso. Viver assim vale a pena...apesar de tudo...apesar da crise...

Sofá Amarelo disse...

Não importa que a Lua esteja em quarto minguante ou que o Sol esteja encoberto ou que a chuva se afogue no mar... o que importa é o abraço, as noites, os caminhos e, sobretudo, a imaginação...

© Piedade Araújo Sol disse...

pois não!
ninguem precisa de saber...
belissimo o teu poema.
um beij

avlisjota disse...

Muito lindo Marta

Um bj

José

N. Barcelli disse...

Belo poema de amor, muito sensual.
Gostei muito.
Querida amiga Marta, tem um bom fim de semana.
Beijo.

Liberdade. disse...

olá!

sensual e apaixonante!
muito bom
um abração!