domingo, 1 de maio de 2011

SURPREENDENTEMENTE

Não sei o que sonhei
esta madrugada....


Se enlouqueci com a tua voz
no meu sonho...
Se despertei com o calor
do teu corpo em mim...

Sei que choveu....
Sei que está cinzento,
o dia...
Mas eu sinto-me,
surpreendemente feliz.....
 
 
 
Foto de Prismes, "Soft Spring" (DeviantArt)

6 comentários:

Sofá Amarelo disse...

Choveu e continua a chover... o cinzento da chuva também pode ter os seus encantos se o despertar quente dos corpos e as vozes ouvidas em sonhos nos fizerem surpreendentemente felizes....

Liene disse...

Oi Marta!

Como é bom chegar aqui e me deparar com a sensibilidade de teus versos... Como sempre, lindos!
Os dias cinzentos me remetem lembranças ao coração...

Beijos, querida!

Uma semana abençoada pra você

© Piedade Araújo Sol disse...

suave
sensual
terno

gostei

beij

Paixão Lima disse...

«surpreendentemente feliz...»
Os momentos felizes são tão raros que, quando ocorrem, ficamos surpreendidos. A felicidade tem asas como o tempo, mas não depende dele. Depende de nós.

JPD disse...

Que outra razão poderia haver senão a encontrada.
Bjs, Marta

AC disse...

Marta,
O poema sorve-se de um trago, mas um insaciável trago. Tem que se voltar a ler, a sentir a carícia das palavras. Sabem bem, muito bem mesmo. E vai mais um trago...

Beijo :)