segunda-feira, 30 de março de 2009

SONS -Parte III

















O som do acordeão….
O Sol, a mostrar-se, ainda envergonhado
Por entre as nuvens…

E, eu?
Sinto-me como se renascesse das cinzas
E, nelas buscasse uma resposta

Não sei se é da Primavera
Que já se espreguiça
Ou da chuva, que, por vezes ainda estala…

Sinto-me seduzida
Seduzo também

A caneta fica esquecida
O papel amarrotado

As palavras?
Explodem em cores
Leves,
Primaveris,
Nossas….








(Foto "Firmamento" Fabiana Pazzini, Olhares.Com)

(Textos protegidos pelo IGAC - Cópias proibidas)

9 comentários:

Patrícia disse...

Achei este poema muito forte e muito libertador. Tem uma descrição primaveril e não deixa de ter aquela ponta de sedução característica.

Beijinhos Marta=)

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Mescla de sedução da natureza e de sedução humana (que não deixa de ser natureza). Poema intenso, muito bonito. Parabéns.
Marta:
No Galeria, resenhei Morte em Veneza e apresento as pinturas de Ivan Vassilev. Espero por você.
Um abraço,
Renata

Nilson Barcelli disse...

Cara amiga, o teu poema é muito primaveril... positivo.
A sedução é um dos sais da vida.
Gostei muito.
Boa semana, beijo.

Nuno de Sousa disse...

Lindo momneto de cor e liberdade nas palavras, gostei da sedução aqui saida das tuas palavras...
Bjs e uma boa noite para ti,
Nuno

Secreta disse...

As palavras , que tanto poder teem!
Beijito.

pin gente disse...

por vezes as palavras explodem dos olhos

beijo, marta

Fernando Santos (Chana) disse...

Olá Marta, belas cores...belas palavras...Espctacular....
Beijos

Fragmentos Betty Martins disse...

.________querida Marta



"O som do acordeão"….


com o

"clima"________envolvente. chuva - flores_____palavras [en]cantadas________...



.perfeito



sente-se______aromas no ar___...




bela a tua poesia. minha querida







beijO______ternO

meus instantes e momentos disse...

forte, bem escrito e bonito.
Belissimo post.
Maurizio