segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

SEGUIR A SOMBRA DO VENTO





Sinto-me como se fosse a sombra do vento
Sigo-te
Venero-te
Mas nada consigo ler nos teus olhos


Vagueio em ti

Visto-me de branco
A sorte sempre escondida na palma das mãos
E quando as abro
Confundem-se com o vento
O meu amante favorito
E eu deixo-o que me faça
Novamente sonhar






(Foto "De la musique" Alba Luna, Reflexos)
(Textos protegidos pelo IGAC)


(Palavra chave do post: Vento)

7 comentários:

Sofá Amarelo disse...

Bem hajam os que nos fazem sonhar... sorrir... e rir!

E muitas vezes não é preciso ler nos olhos... apenas vaguear...

Secreta disse...

Porque os sonhos estão em todos os lugares ... até mesmo no vento :)

Fernando Santos (Chana) disse...

O Marta, bela fotografia...belo poema...belo sonho...Espectacular...
Beijos

pin gente disse...

vim deixar-te um beijo, ler-te e sentir as tuas palavras.

hoje vesti-me de sépia (por ti)

Nuno disse...

Que lindo sonho... tens aqui um poema mto belo e nada como voares em direcção ao teu amante favorito... vai em frente :-)
Bjs em ti amiga,
Nuno

Betty Branco Martins disse...

._______querida Marta





.um





caminho______de seda




sonhos______...




.um




caminho de amor___...




___________///









beijO_____ternO

Helena Paixão disse...

Lindo, lindo, lindo! Parabéns!

Bjs