terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

CONQUISTA





Insinuas-te

Como se a tua pele
Não tivesse já conquistado a minha

Numa nudez
A que ainda não me habituei

Derramas o teu sabor
O teu cheiro
Completas-me o desejo

De voltar a sentir as tuas mãos
Aqui




(Foto de Luis Mendonça, Olhares)
(Textos protegidos pelo IGAC)
(Palavra chave do post: Sabor)

8 comentários:

Fernando Santos (Chana) disse...

Olá Marta, belo poema...Espectacular...
Beijos

Pekenina disse...

Há "guerras" que vale a pena perder :)

Betty Branco Martins disse...

._______querida Marta





belo





.belíssimo_____como sempre




_________///






beijO_______ternO

Nuno disse...

Lindo post, sensualidade e beleza no sentir.
Bjs em ti amiga,
Nuno

pin gente disse...

insinua-te
mesmo que...
é sempre bom...

beijo

Betty Branco Martins disse...

.______olá Marta




o desafio da carta______eu disse que se tivesse tempo que faria




mas_____não minha querida não o farei




com toda a certeza que não faltarão pessoas com grande talento para este dasafio


________///




beijO______ternO

Betty Branco Martins disse...

.______querida Marta





não é para ficares confusa:=)



eu__________como me tinha comprometido - era só uma questão de tempo______neste momento não é uma questão de tempo__________...


é claro - que não existe ninguém neste mundo que altere seja o que for em mim______mesmo sob ameaças de morte como tenho vindo a receber_______vou continuar a ser o que sempre fui


______quem me quiser continuar a visitar______será sempre bem-recebido

.quem não quiser____pois tem todo esse direito_____que seja feliz








beijO_______ternO

Nilson Barcelli disse...

Tal como disse o Poeta, primeiro estranha-se, depois entranha-se...
No fundo, andamos todos nus. Bastará saber olhar...
Excelente poema querida amiga, parabéns.
Beijo.